A gostosa da semana, conto erótico por Thatá

Além desse conto delicioso, a Thatá nos mandou mais dois vídeozinhos que vocês vão curtir

conto erótico

Oiii, amores!!!!

Tudo bem? Espero que tenham gostado do último conto e do vídeo, não tenho muita prática, então pode não ter agradado a todos(as)…

Bom, mas vamos começar… A vida anda bem corrida por enquanto, eu já voltei a trabalhar e tudo mais.

E a Nanny!!!! Bom, nós duas decidimos dar um tempo, o motivo: CARNAVAL!!!! Pois eu não estou a fim de me relacionar sério com ninguém, já a Nanny quer muito, mas ela também queria curtir o carnaval, então nós duas decidimos dar um tempo, depois do carnaval iremos voltar (eu acho, sinceramente, eu gostaria de um corpinho novo na minha cama).

Mas vamos em frente que já sei o que vocês querem!

Desde o fim do ano eu fiquei um pouco relaxada, faz quase 2 meses que não vou na academia, nessa brincadeira engordei 5 quilos, ainda mais porque machuquei meu tornozelo.

Decidi dar uma mudada! E o melhor para isso é ir no salão de beleza, ainda mais aquele que fica em um shopping aqui em SP!!!

Marquei horário, resolvi que iria fazer o que me desse na telha hoje.

1º passo: botei uma frente única rosa e uma saia jeans, sem nada por baixo; livre, leve e solta.

2º passo: provocar e muito.

Ao chegar no salão fui primeiro fazer minhas unhas, tanto do pé como da mão, e não me segurei, a manicure, uma gata aliás, ficava olhando toda hora para o meio das minhas pernas e eu não me importava de abri-las bem discretamente.

Unhas feitas e agora? Ainda me restava uma tarde toda!! Era sábado, aliás… Saí do salão e fui andar pelas lojas e ver as vitrines, nada me agradou, não eram roupas novas que eu queria, né.

Fui embora, peguei meu carro e fui para casa. Liguei meu note e comecei a visitar sites pornográficos, não era assim que eu queria, né. Resolvi apelar, fui em um site de acompanhantes e vi um monte de mulher linda!!!!

Tinha uma que atendia aqui no Morumbi, bem pertinho de casa, liguei para ela. A mesma disse que não gostava de atender mulher sozinha, preferia casal, mas eu fiquei insistindo até que ela cedeu. Disse que me atenderia, mas que não iria me beijar na boca e nem fazer oral em mim.

Ok, combinado, tive uma ideia bem safadinha. Peguei uma camisa social, uma saia e lingerie de renda… para ela!!! 

Cheguei ao local dela, bem agradável e luxuoso!!! Paguei a safada e pedi para que ela vestisse as roupas que tinha trazido. Olho clínico, coube certinho, tanto a camisa e a saia, ficaram perfeitas!!

Já que ela não iria me pegar, pedi para ela fingir para mim. Pedi para ela resistir porque eu queria agarrá-la, ou em outras palavras, iria transar a força.

Ah sim, esqueci o nome fictício, Márcia. Uma loira com cara de safada, seios siliconados, coxas grossas iguais as minhas e, para falar a verdade, é a minha versão loira.

(Eu sou a santa, ela é a diabinha).

Aquilo me deixava bem excitada, fui ao banheiro lavar as mãos e aproveitei para me secar, já fiquei molhadinha só de pensar no que iria fazer com ela.

Ao sair do banheiro, já a vi sentada em uma cadeira próxima à cama, vim por trás dela, comecei a passar a mão em seus cabelos e ela virou o rosto como se não quisesse (gostei).

Fiz carinho em sua face, ela disse para parar (amei). Cheguei mais perto e dei um cheiro em seu pescoço, ela se arrepiou de verdade e tentou me afastar com as mãos (delícia).

Ela se levantou (cedo demais para o meu gosto), eu a abracei por trás e ela disse: “para!!! o que você está fazendo?”

“Relaxa amor, tu vai gostar do que tenho para ti.”

“Ai para, sua louca, eu não sei do que você está falando.”

Sentei na cadeira e a puxei junto de mim, ela sentou em meu colo de costas para mim (ótimo, ficou bem melhor agora).

Eu passava a mão nela e essa Márcia… nossa, ela fez direitinho… “ai para, sua louca, eu não gosto de mulher, para vai”. 

Abri com um puxão a camisa e senti ela se assustar um pouco.

Apalpei seus seios na medida que eu conseguia, ela sabia fazer direitinho, suas mãos defendiam seu corpo direitinho, era difícil conseguir me aproveitar dela.

Ela tentava se levantar, mas como sou mais forte, não conseguia, com esforço tirei um de seus seios para fora do sutiã e ela só dizia para parar, por favor… 

Ela tentava sair do meu colo, até deixei, ela caiu pra frente, ficando de quatro para mim, a segurei pelos calcanhares, levantei sua saia e para uma grata surpresa, a calcinha havia ficado pequena e estava bem socada nela.

Como era de renda e bem fina, puxei com força rasgando ela em sua bunda maravilhosa, afastei suas pernas e comecei a chupar aquela bucetinha pretinha.

Ela dizia “ai para, por favor, eu sou moça recatada, não sou safada igual a você”. Isso me deixou louca, chupava com mais vontade ainda, senti ela ficar bem molhadinha.

Seus pedidos para eu parar me enlouqueciam, ela gemia pedindo “para, ai, por favor, para, eu não gosto”.

Senti algo melado, a levantei e a joguei na cama, arranquei a saia. Ela tentou sair da cama, mas eu a segurei, puxei pelos cabelos, arranquei o que restou de camisa e sutiã nela.

Ela ficou peladinha na minha frente e o melhor de tudo, fez uma carinha de inocente e ainda usou as mãos para tapar os seios e a sua princesinha.

Pedi para ela levantar e ela disse não!! A puxei pelos cabelos, dei um tapa em seu rosto e escutei um AIIIII, foi até alto, mas gostei. 

Roubei um beijo dessa safada, foi meio sem graça, mas valeu a pena. Pedi para ela tirar a minha roupa, ela disse que não. “Para moça, por favor, dei outro tapa nela”. 

Ela veio, toda medrosa tirar a minha saia e depois minha frente única, pedi para chupar meus seios, ela disse que não gostava.

A fiz chupar mesmo assim e chupou gostoso, ficaram durinhos. Comecei a me esfregar nela, sentia que a sua respiração ofegava e ela mordia os lábios como que me dissesse está gostoso.

A beijei de novo, senti sua língua me procurando. A deitei na cama, desci até suas pernas e comecei a chupá-la, ouvi um gemido tão gostoso… parecia uma atriz de filme gemendo.

Percebi que ela estava tendo um orgasmo, parei só um pouco para ela recuperar o fôlego e depois fiz uma tesoura com ela, levantei suas pernas, encaixei minha princesa com a dela, e ficamos em um movimento de vai e vem.

Senti um calor enorme, ela gemia e eu estava até ficando suada com aquilo. AIAIAAIIAIA, gozamos juntas, continuei mesmo assim a me esfregar nela, estávamos bem molhadas, e tive logo em seguida um novo orgasmo.

Parei para respirar um pouco, deitei ao lado dela na cama, senti suas mãos procurando minha princesa para fazer carinho, a deixei brincar um pouco, mesmo tendo unhas grandes, ela foi bem delicada e acertou em cheio minha princesa.

Tinha quase certeza de que ela iria me fazer um oral… decepção, ela não fez.

Nos abraçamos na cama, seu perfume era doce e muito bom, a chamei para ir no banheiro, liguei o chuveiro e começamos a nos ensaboar, aproveitei para agarrá-la lá dentro do box, a beijei novamente, dessa vez ela virou o rosto.

“Ai, para, calma moça”.

Mãos ensaboadas, meti 2 dedos na princesa dela que os aceitou de bom grado. Fiz ela gemer de novo e gozar nos meus dedos.

Voltamos para a cama, me vesti. As roupas que havia levado foram jogadas fora, voltei para casa feliz da vida, fui tomar um banho, me toquei em baixo da água.

PS: vai outro vídeo meus para vocês, depois dessa transa toda, resolvi filmar meu banho. Espero que gostem…

Bjoss

Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.