Chega de relação monogâmica? Descubra mais sobre o poliamor

A não monogamia pode vir de diversas maneiras

poliamor

Olha, se você achava que sabia sobre todas as possibilidades de poliamor e de relações não monogâmicas, prepare-se para enxurrada de informações.

Se você não sabe de nada disso e quer conhecer, chegou ao lugar certo também porque aqui temos um time bem completo de tipos de relacionamento.

Está pronto para explorar novas possibilidades de relações amorosas e sexuais, dignas do século XXI? Então vem com a gente.

Relação aberta

O tipo de relação amorosa ou sexual que, de maneira 100% consensual, não é exclusiva.

Normalmente, as relações abertas permitem encontros sexuais fora do núcleo amoroso do casal, mas não as relações românticas. Apesar de contarem com exceções, claro.

A expressão pode contar com significados diferentes e o próprio termo pode englobar o poliamor. Alguns tipos de relações abertas são:

Relação aberta

O tipo de relação amorosa ou sexual que, de maneira 100% consensual, não é exclusiva.

Normalmente, as relações abertas permitem encontros sexuais fora do núcleo amoroso do casal, mas não as relações românticas. Apesar de contarem com exceções, claro.

A expressão pode contar com significados diferentes e o próprio termo pode englobar o poliamor. Alguns tipos de relações abertas são:

  • Relação aberta por definir: o tipo de relação aberta mais comum, no qual os limites vão se apresentando a partir do momento em que o casal chega ao consenso de não exclusividade.
  • Fetiches: o estilo de relação aberta que permite explorações sexuais de uma ou ambas as partes, sozinhas ou em conjunto.
  • Swing: a famosa troca de casais numa relação aberta. Pode ser considerada como uma subdivisão dos fetiches.
  • Regra dos 100km: parecida com a regra de que “o que os olhos não vêem, o coração não sente”. Trata-se de um acordo em que o casal, quando está a distância pode sair com outras pessoas.
  • O que os olhos não veem…: “…o coração não sente”. É o tipo de relação aberta que faz valer o ditado. Nela, decide-se que uma ou duas partes têm a liberdade de sair com outras pessoas, desde que não haja envolvimento amoroso.

Poliamor

É quando as relações românticas e sexuais não se restringem a apenas um casal de duas pessoas. Tudo isso de forma consensual.

Pode acontecer de formas diferentes e, geralmente, excluem as relações puramente sexuais. Alguns exemplos do poliamor são:

  • Polifidelidade: trata-se de um grupo poliamoroso com mais de duas pessoas no qual ninguém mais pode ser incluído sem a aprovação de todos os participantes.
  • Relações com unicórnios: na maioria das vezes é quando um casal heterossexual busca uma nova mulher para ser o terceiro elemento. O nome unicórnio é por conta da dificuldade de encontrar alguém que tope esse tipo de relação.
  • Relações poli-mono: é quando há o acordo para uma parte do casal ser monogâmica e a outra poliamorosa.
  • Policelibato: relação que não segue os modelos de um namoro tradicional no poliamor.
  • Poliamor aberto: é o tipo de poliamor no qual todos os envolvidos têm a liberdade de acrescentar novos relacionamentos ou amantes.
  • Poliamor hierárquico: estrutura de poliamor fechada, na qual um núcleo tem prioridade sobre as outras relações. Geralmente cada pessoa tem um parceiro principal e outros secundários.
  • Poliamor não-hierárquico: o tipo de poliamor que não tem nenhuma relação mais importante que as outras.

Quer saber em qual desses perfis você mais se encaixa?

O El País montou um mapa bem completo da não monogamia. Não só isso, eles ainda fizeram um teste onde mostram em quais dos estilos você mais se encaixa. Quer saber qual é a sua? Então faça o teste por lá.

Já sabe como é a sua forma favorita de amar?

Chega mais nos comentários e conte pra gente qual desses perfis você se enquadra e de que forma você prefere ou preferiria viver uma relação?

Monogâmica, aberta ou poliamorosa?

Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.