Enquanto eu lia ele me comia, conto erótico por April

E essa safada que transou na frente da turma toda?

Olá, me chamo April, sou alta e magra, mas como dizem: com aquela bunda de Brasileira.

Neste conto estava casada, mas sendo uma eterna e tarada namorada, não sabia dormir sem uma boa foda. Se ia dormir sem essa foda, de madrugada, eu ficava roçando minha bunda no pau do meu marido até ele vir me comer, nem se fosse só de ladinho.

Porém depois que formei tudo mudou, eu dormia muito, fazia tudo no automático, estava tudo chato. Foi quando percebi que tinha que voltar a estudar. E teria que ser diferente do básico curso de administração de empresas, deveria ser um curso mais técnico. Difícil. Escolhi engenharia aeroespacial. Queria números e aulas online, assim antes de dormir eu poderia ler as apostilas já deitada na cama.

Fiz minha matrícula e comecei a estudar, eu era a única mulher em uma turma de 8 alunos. Todos os dias eu fazia a janta e depois tomava meu banho, imaginando meu marido me beijando e colocando seus dedos quentes em minha buceta cheirosa. Mal me secava e colocava meu vestidinho transparente, já desejando putaria. Deitava na cama para ler as apostilas. Era quando meu marido Antony chegava, jantava e me pegava bem empinada pelada de bruços lendo as apostilas no computador.

Quanto mais ele me olhava, mais eu empinava. Até que ele vinha me comer ainda de bruços. O pau do Antony sempre ficava duro, pois ele sabia que eu estava louca para dar. Ele vinha em cima de mim, metendo bem fundo e forte. Foi assim por quase todo o semestre, até o dia que fui fazer uma avaliação por chat de vídeo.

Estava conectando quando o Antony chegou. Ele olhou para mim e antes de eu conseguir fechar o computador ou explicar que era uma prova, ele veio com o pau para fora, me puxou rápido, segurou meus braços e disse:

“Não fala nada, você é minha mulher, minha gata tesuda. Minha. Hoje vão ver que quem te come sou eu.”

O chat abriu e eu não consegui fazer nada. Todos os meus colegas de curso e o professor estavam vendo eu dar gostoso para meu marido. Eu gemia e tremia de tanto tesão. Gemia que nem puta, era a putinha da sala. A putinha do meu marido.

Ainda segurando meus punhos ele metia bem fundo, eu sentia o pau dele bater no fundo do meu útero. Eu ficando mais e mais molhada. Ele disse bem alto, para que todos pudessem ouvir:

“Vou gozar amor, vou te sujar toda.”

Eu respondi : “Vem, vou gozar junto com você.”

Antes de eu realmente terminar de gozar como uma louca e gemer ainda mais alto, sem querer eu esbarrei meu pé na tomada e o computador desligou. Eu terminei de gozar pensando que de certa forma foi uma boa saída daquela situação.

No outro dia quando recuperei a coragem para abrir o computador, vi que o chat fechou poucos minutos depois. E que havia um e-mail no grupo do curso que a prova havia sido cancelada devido a problemas técnicos de transmissão. Eu ri alto sozinha.

Acabou que perdi o ritmo e desisti do curso, mas não foi por conta deste fato. E ainda hoje adoro lembrar desta situação.

April, camgirl do CameraHot

Essa Camgirl é escritora de contos eróticos desde os 21 aninhos de idade. Entende muito bem o que um homem gosta e fala tudo que querem ouvir. Enquanto escreve sempre fica bem molhada e agora anda deixando os homens loucos por aqui também. Ela é alta, magra com o corpo natural, peitinhos empinados com piercing mega sexy e sem nenhuma tattoo. Ela gosta de dizer sempre: Magra, mas com a aquela bunda de brasileira.

Avatar
Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.