Jonny Jonny, conto erótico por April

Como foi a primeira vez dessa delícia?

Olá, me chamo April e esse conto é muito especial, pois conta a primeira gozada real que tive.

Isso ocorreu há alguns bons anos, mas se eu precisasse, daria a mesma descrição de mim. Sou alta e magra, mas como falam: “com aquela bunda de brasileira”.

Na época eu tinha passado por alguns problemas, desses normais que ocorrem na vida de qualquer um, e serve para crescermos como pessoa. E por isso eu não estava muito animada para ir em festas, mas meu melhor amigo percebeu que algo não estava legal e me tirou de casa quase que na força, falando:

“Não adianta, nesta você vem.”  

O ‘nesta’ tratava-se de uma rave, bem conhecida, ‘dessas’ que duram quase 24h. Uma van contratada passou em minha casa por volta das 23h e ali estavam umas 10 pessoas, algumas vieram do interior só para ir na festa, entre elas meu melhor amigo e um lindo rapaz chamado Jonny.

Sem paciência, ao chegar no estacionamento queria cochilar, mas reparei que havia alguém diferente por ali. Ele combinava comigo. Jonny perguntou porque eu não queria entrar na festa, tentei explicar que queria ficar quietinha. Ele me olhou como se eu fosse tudo que ele queria naquela hora, e disse:

“E se for comigo? Você vem?”

Virei uma menina de 15 anos, tremia de nervoso. Adorei a sensação. Meu amigo sorriu ao me ver com ele.

Após passarmos as catracas e comprarmos as bebidas, Jonny me pediu um beijo. Problemas a vista. Tinha acabado de furar os mamilos, eles estavam sensíveis. Então no primeiro beijo já foi um puxa e empurra danado. Ele me puxava e eu me afastava. Até que soltei a verdade, bem safada como sou, eu disse:

“Sabe o que é Jonny?! Eu acabei de furar os meus mamilos e está péssimo de abraçar.”

Ele pediu pra ver e eu na hora eu já levantei a camiseta, esqueci de tudo e de todos. Ele me desejou, praticamente vi ele ficando duro. Nos beijamos por horas, eu o sentindo bem duro em minha coxa. Fomos para um lugar mais afastado. Eu enfiava a mão em sua bermuda e sentia o pau dele todo melado.

Queria aquele pau dentro de mim. Eu estava com um vestido bem curtinho largo e preto, uma calcinha bermudinha, meia arrastão e bota. Queria sentir a cabeça do pau dele no meu grelinho, e como não estava carregando uma bolsa, decidi jogar minha calcinha fora. Fiz questão de fazer ele ver a cena toda.

Encostamos em uma marquise e ele socava com cuidado. Eu me roçava nele. Encaixando direitinho. A mão dele em minha cintura, me conduzia. Não vimos a hora passar e ao retornarmos para a van sentamos no último banco. Paguei um boquete bem molhado nele, enquanto ele puxava e empurrava minha cabeça pelos meus cabelos. Engolia ele todo, sentia aquele pau bater em minha garganta, meus lábios sentiam suas bolas quentinhas. Ele puxou minha cabeça, falando em meu ouvido:

“Quero gozar em sua boca.” Eu disse:

“Vem.”

Chegando na casa de meu amigo, fomos para um quarto qualquer pois estávamos com muito tesão, não percebemos que as malas das meninas estavam no cômodo.

Colocamos as malas de um modo que seguravam a porta, que não possuía trinco. E o Jonny abriu minhas pernas e enfiou tudo. A cada bombada dada eu gemia de prazer.

Às vezes ouvíamos palavras que vinham do lado de fora do quarto. Comentários como: “Ela geme como uma puta.” Ou “É um absurdo eles gritarem assim”. E alguns homens também falando: “Absurdo nada. É inveja que vocês estão meninas.”

Voltando para a trepada, eu estava gostando tanto que meu mel escorria pelas pernas. Então o Jonny pegou minha mão e disse:

“Sente seu grelinho que está super gostoso após ficarmos nos roçando a noite toda.”

E assim fiz, sentia as bolas do Jonny batendo em minhas coxas, a cabeça de seu pau bem fundo dentro de mim, e meus dedos no meu clitóris pra lá e pra cá.

Gozamos juntos.

Eu e Jonny namoramos por anos, mas a vida quis que cada um fosse para um lado. Foi com ele que aprendi o que é ser mulher. Ainda nos falamos. Eu agradeço todos os dias por ter conhecido o lindo e amável Jonny Jonny. 

April, camgirl do CameraHot

Essa Camgirl é escritora de contos eróticos desde os 21 aninhos de idade. Entende muito bem o que um homem gosta e fala tudo que querem ouvir. Enquanto escreve sempre fica bem molhada e agora anda deixando os homens loucos por aqui também. Ela é alta, magra com o corpo natural, peitinhos empinados com piercing mega sexy e sem nenhuma tattoo. Ela gosta de dizer sempre: Magra, mas com a aquela bunda de brasileira.

Avatar
Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.