O pai da amiga, conto erótico por Lilith

Será que ela resistiu ao tesão que sentiu pelo pai da amiga?

lilith camgirl camerahot

Ei meus diabinhos, hoje vim contar sobre uma levadiça desta diabinha aqui em São Paulo, cidade que estive há alguns dias.

Fui visitar uma amiga de infância que foi embora para a Inglaterra com seus pais, mas que tinha voltado ao Brasil e está morando em Sampa. Karen e eu sempre fomos muito próximas, até demais, se é que me entendem. Às vezes íamos dormir uma na casa da outra e durante a noite rolavam beijos longos e nossos dedinhos passeavam no corpo uma da outra.

Nossa, era uma delícia.

Karen tem três irmãos, sendo ela a mais nova entre eles e a única mulher. A mãe é a Carol e o pai George (este descendente de alemão com inglês, ou seja, alto, olhos azuis, cabelo liso e grisalho e um corpo de deixar qualquer mulher molhada).

Justamente este tesão de homem foi me buscar no aeroporto. Putz, ele estava mais gato que da última vez que o tinha visto.

Ele olhou para mim (estava de shortinho, top preto e bota) e disse: Nossa, que mulherão você se tornou, hein. E me comeu com os olhos, aqueles olhos profundos invadiu meu corpo por frações de segundos, me senti nua ao seu olhar e isso me excitou e como me excitou… Minha calcinha ficou molhada e meus pensamentos logo vieram da forma mais devassa possível.

Não saio de São Paulo sem trepar com este homem…

E durante o caminho para a casa deles conversamos sobre tudo, mas o que mais me chamou a atenção foi que ele não parava de olhar minhas coxas, ele olhava e de impulso levava a mão na calça, o pau devia estar duro e como era grosso. Ele usava uma calça social que apertava e mostrava como aquele cacete parecia gostoso.

Como eu queria abrir aquele zíper e mesmo com o carro em movimento abocanhar aquele pau e babar nele todinho. Acho que cheguei a babar só de pensar, porque ele tentou disfarçar elogiou a tatuagem que eu tenho na coxa (até parece que era só a tatuagem que ele tava reparando, rs).

Chegando a casa da minha amiga, logo pude dar aquele abraço de saudades, cumprimentei seus irmãos e sua mãe (provavelmente futura chifruda, hehe).

Minha amiga logo me pegou pela mão e me levou para o quarto dela para colocarmos as fofocas em dia e ficamos conversando por horas, mas minha cabeça só pensava no pai dela, no quanto queria foder com ele, no quanto queria ele dentro de mim.

Mais tarde descemos para jantar, onde pude perceber uma conversa de que no dia posterior minha amiga tinha dentista cedo e não queria que eu acordasse para ir com ela porque sua mãe iria e seus irmãos estariam na faculdade, perguntou se eu me importava de ficar com o papys dela, que seria rapidinho, no máximo 3 horas (e eu por dentro logo imaginei “aí está a minha chance).

Falei que ela podia ir tranquila, ‘é capaz de você voltar e eu estar dormindo ainda”. Nesse instante, na ponta da mesa onde ele estava sentado, ele me olhou profundamente como se dissesse pelos olhos: AMANHÃ EU TE COMO, SUA PUTINHA, e eu somente olhei para ele e sorri como se tivesse entendido.

Mal consegui dormi a noite toda pensando no que faria na manhã seguinte, pensando naquelas mãos enormes que eu desejava que passasse em meus seios, minha barriga, minha bunda, minha bucetinha que só de imaginar começou a ficar molhada.

Era tanto tesão que comecei a sentir que comecei a esfregar minha buceta na cama em um movimento leve e firme e a cada pensamento tinha ele me chupando, enfiando os dedinhos em mim, enfiando aquele grosso cacete.

Os movimentos aumentaram e ficaram mais fortes até que não me segurei e gozei muito, na cama da minha amiga, com ela do lado dormindo e eu gozando pensando no pai dela.

Já cedo minha amiga se levantou e sem fazer barulho para não me acordar foi ao dentista, só que eu já estava acordada, só esperando e torcendo para ela sair logo, afinal, só tinha 3 horas para pegar aquele homem.

Levantei, coloquei uma camisolinha vermelha e transparente, e como surpresa fui colocando uma joia de plug azul dentro do cuzinho, queria ele louco de tesão em mim.

Fui conferir se a casa estava vazia e quando percebi que estava, fui ao quarto dele que, para minha surpresa estava vazio, pensei: putz, será que esse homem saiu? Mas assim mesmo fui na ponta dos pés olhar pela casa cômodo por cômodo.

Quando cheguei no último que ainda não tinha olhado, ele também não estava. Nossa, que desespero, minha buceta estava latejando querendo ele.

Já estava chateada, mas quando menos imaginei ele me puxou por trás e perguntou se eu estava procurando alguém.

Me jogou no sofá e como tinha imaginado, lentamente foi passando as mãos pelo meu corpo e baixinho comecei a gemer de prazer, ele me fitou com aqueles olhos azuis e fez um gesto para que eu ficasse caladinha e logo me disse no ouvido: SUA PUTINHA SAFADA, SÓ VAI GEMER QUANDO EU MANDAR, QUERO VOCÊ OBEDIENTE.

E me deu um longo beijo de língua, foi descendo com a língua para meu pescoço, seios, barriga e quando chegou na minha bucetinha, abriu minhas pernas no alto (que a neste instante estava tão molhada que escorria).

Eu queria tanto gemer… estava com tanto tesão.

Ele foi passando a língua devagar no meu pirceing e logo quando viu o plug ficou enlouquecido: “Você é muito safada, sua puta, e foi enfiando a língua dentro da minha bucetinha, variando em um movimento rápido e devagar, e com a outra mão tapou minha boca e foi me chupando e meu gemido ficou abafado demais daquela mão.

E chupou, chupou, chupou e chupou até que eu não aguentei mais que gozei, putz gozei demais dentro da boca dele. Ele me olhou com olhar safado.

Estava até fraquinha de tanto que tinha gozado, mas ele nem quis saber, me levantou e me colocou de quatro no sofá e falou “AGORA PUTINHA, SOU EU QUEM VAI GOZAR MUITO” e primeiro me deu um tapão na bundão, olhou para meu plug e disse que ia enfiar o cacete ali e falei: VAI TESÃO, TIRA MEU PLUG E COME MEU CUZINHO QUE JÁ ESTÁ PISCANDO PARA VOCÊ.

lilith camgirl camerahot

Ele sem pensar duas vezes mandou calar a boca (para ser sincera, eu adorei essa sensação de submissão que ele me colocava, adoro ser tratada como uma puta).

Ele tirou aquele cacete duro e grosso para fora e foi metendo dentro da minha bucetinha, forte e com força. Falava “quer gemer, puta?” e eu olhava para ele quase explodindo de tesão e acenava a cabeça com um sim e ele falava “só vai gemer na hora que eu comer seu cu”.

E foi metendo sem parar, era tão forte e gostoso, puxava meu cabelo para trás e metia sem dó algum (nem preciso dizer que já tinha gozado de novo, né) e minha vontade de gemer só crescia, estava ficando louca querendo soltar aquele gemido, mas não podia ainda.

Ainda com o cacete dentro de mim ele me pegou e me encostou na parede, foi descendo a língua pelas minhas costas e arrancou meu plug com boca e de uma vez deu uma lambida que me fez querer explodir de êxtase.

Lambeu meu cuzinho, levantou minha perna e enfiou a língua bem lá dentro e ainda com o cacete cheio de gozo, enfiou de uma vez só aquele pau duro, grande e grosso no meu cu, e disse: AGORA PUTA, GEME, GEME GOSTOSO PARA MIM e eu claro obedeci.

Gemia tão gostoso, era uma mistura de gemido e dor porque meu cu é apertado. Vai puta, engole ele todinho e foi bombando forte sem parar, sem piedade e eu gritava e gemia, era uma loucura, pedia mais e mais. E ele falava “puta tem que tomar aonde” e eu respondia “no cu” e aquilo deixava ele doido.

De repente me virou, me abaixou até seu pau todo melado, me ajoelhou e mandou eu abrir a boca porque iria gozar lá dentro e queria que eu engolisse tudo (logo eu que adoro um leitinho) e ele gozou, mas gozou tanto que escorria pela minha boca, mas não deixei desperdiçar nadinha, engoli tudinho como uma boa menina obediente, aquele leitinho quente descia pela minha garganta.

Putz ele tinha ficado em êxtase total e eu toda gozada… só que as 3 horas já estavam se esgotando foi quando a gente escutou um barulho na porta de entrada.

Nossa, cada um foi para um canto. Ele sentou no sofá fingindo ler um jornal e eu saí do quarto na minha amiga como se estivesse acordado aquela hora com uma tolha na mão para ir tomar banho.

Minha amiga olhou para mim e perguntou se tinha sido tudo tranquilo na sia ausência e eu “melhor impossível”!

Será que estávamos com cara de safados?

Lilith
Simbolizo a Deusa LILITH, aquela que é a devassa, insana e promíscua. Corpo todo trabalhado no natural, olhos azuis e boca vermelha do pecado. Gostos? Todos. Faço tudo, realizo tudo... Até aqueles fetiches mais escondidos dentro da mente. Sou especialista em chuvas, garganta profunda e banho romano. Venha curtir comigo no CameraHot