Conheça tudo sobre um fetiche tabu: o sadismo

Você sabe o que realmente quer dizer quando alguém é chamado de sadista?

Papo18 Conheça tudo sobre um fetiche tabu o sadismo

Muitas vezes um fetiche pode até não ser tão comentado, mas não chega a ser um tabu. Esse com certeza não é o caso com o assunto de hoje, os fetiches da dor e do sofrimento. Aliás, o que é o sadismo?

Apesar de causar várias sensações e ser bem famoso, existem muitas dúvidas sobre o fetiche. A parafilia que existe há muito tempo e que pode ser tão prazerosa quanto perigosa, o sadismo faz a cabeça de milhares de adeptos ao redor do mundo inteiro.

Como funciona, desde quando existe, como praticar, como você descobre que tem essa tara, para citar apenas algumas.

Se você quer saber mais sobre o sadismo, vem com a gente. Contamos tudo sobre essa temida prática sexual.

O que é sadismo?

O fetiche do sadismo nada mais é do que o prazer sexual em ver sua parceira ou o seu parceiro sofrer. Ele pode se manifestar de diversas formas.

O sádico por fetiche pode ou não proporcionar esse sofrimento de maneira direta. Ou seja, nem sempre o sadista precisa ser o agente das punições. Além disso, o sadismo nem sempre é sexual.

Precisa ser sempre físico?

Você com certeza já ouviu esta piada: “o masoquista chega para o sádico e diz ‘me bate’, o sádico responde: “não”.

A verdade é que nem todo castigo proporcionado por quem tem o fetiche precisa ser físico.

Ou seja, vale tortura psicológica, vale humilhação, vale todo tipo de miséria que puder causar. Claro, desde que tudo seja consentido e todos estejam de comum acordo.

Origem do fetiche

Falar de sadismo sem comentar sobre o Marquês de Sade é completamente impossível. Afinal, o escritor francês é responsável por dar nome ao termo graças à sua obra literária, que tem práticas sexuais intensas (ainda mais para o século XVIII).

Porém, apesar do nome ter sido cunhado mais recentemente, há registro de pessoas que praticam o sadismo como fetiche desde os tempos mais clássicos de Grécia e Roma — e até antes, em civilizações mais primitivas.

Como funciona o sadismo?

O sadismo e o controle andam de mãos dadas. Além de infringir o sofrimento, um dos grandes prazeres dos adeptos do fetiche é controlar cada passo da brincadeira. Fazer com que a outra parte, o masoquista, sofra não apenas dores, mas ansiedade e expectativa é um prato cheio para quem curte essa parafilia.

O fato é que o fetiche se manifesta das mais diversas formas e desde que todos os participantes estejam em consenso, vale de tudo um pouco na prática sexual.

Relações com o masoquismo e o BDSM

O que seria da pessoa sádica sem uma masoquista ao seu lado? O par é absolutamente perfeito e precisa estar em sintonia para funcionar bem. Claro, em diversos casos o parceiro e a parceira têm papéis definidos, porém há casos nos quais ambos tem tendências sadomasoquistas e revezam um pouco.

Além do mais, não é possível falar sobre o assunto sem comentar o BDSM. O sadismo tem lugar na terceira letra de uma das siglas mais conhecidas do mundo dos fetiches, mostrando uma faceta que pode ser deliciosa.

Sadismo seguro

Você conhece o SSC? É lema que a comunidade BDSM utiliza na hora de realizar seus prazeres e fetiches. SSC significa “são, seguro e consensual“. Algo que demonstra a preocupação em manter a ousadia sempre da maneira mais correta possível, buscando a diversão para todos os envolvidos. Todo tipo de prática realizada por um sadista, para funcionar bem, precisa ter esse lema em mente. Senão, a chance é de que as coisas deem muito errado.

Como descobrir se você é sádico

Se ainda não ficou bem claro, é bom dizer que pessoas sádicas não necessariamente são assassinos em série, criminosos ou qualquer coisa do tipo. Longe disso, bilhões de pessoas ao redor do mundo apresentam algum grau de sadismo. Sendo uma característica bem mais comum do que se imagina.

Dentro do âmbito sexual, o importante é obter prazer a partir do sofrimento alheio. Se é isso que você gosta, com certeza o sadismo é uma das suas parafilias. Mas nunca se esqueça: para aproveitar o melhor do fetiche, faça as coisas de maneira segura e consensual. Assim não há chance da diversão acabar descambando para algo realmente ruim.

É um distúrbio?

O sadismo pode, sim, se mostrar como distúrbio de ordem psicológica, mas apenas se causar problemas na sua vida ou na de outras pessoas. Praticando o sadismo seguro, de acordo com as regras da comunidade BDSM que comentamos, não há problema algum em praticar esse clássico fetiche.

E aí, o que acha desse fetiche? Conte pra gente se você já teve experiências com algum tipo de sadismo e como foi.

Leia também