Não é só impressão! Por que estamos fazendo menos sexo?

Parece que as prioridades simplesmente mudaram

Muita gente parece ter a percepção de que os adultos transam atualmente muito menos do que transavam algum tempo atrás. Não vamos fazer mistério aqui, não existe nostalgia nessa opinião, ela é um fato comprovado por pesquisas e estudos.

Mas, se estamos fazendo menos sexo, o melhor é saber o porquê disso, certo? Então vem com a gente para descobrir qual é a causa das pessoas estarem transando menos atualmente.

Comprovado em pesquisas que estamos fazendo menos sexo

Pois é, a impressão acabou se mostrando completamente verdadeira em diversos estudos diferentes. A conclusão National Opinion Research, de Chicago, foi impressionante. Entre a grande amostra de participantes que tinham de 18 a 30 anos, percebeu-se que 28% dos homens e 18% das mulheres não tinham feito sexo nos últimos 12 meses.

E o mais interessante é que nem precisa ir tão longe assim para ver um número muito maior de pessoas transando. Em 2008, o grupo da mesma faixa etária tinha os seguintes números: apenas 9% dos homens e 8% das mulheres estavam sem transar no último ano.

Não é só nos Estados Unidos, esse é um efeito mundial. No Reino Unido, a publicação acadêmica British Medical Journal também teve um estudo aprofundado sobre o tema. Em uma pesquisa feita a cada 10 anos desde a década de 1990, a conclusão foi que a quantidade de vezes que os britânicos fazem sexo despencou. 

Se, em 2001, 20,2% dos homens e 20,6% das mulheres fizeram sexo 10 ou mais vezes no último mês, os números caíram para 14,4% dos homens e 13,2% das mulheres. O estudo foi feito com entrevistados que tinham entre 16 e 44 em cada época da pesquisa.

O porquê de estarmos fazendo menos sexo

Depois de vermos esses dados, essa é a pergunta que logo vem à cabeça. O problema todo é que não existe uma causa específica. Afinal, se fosse assim, era só resolver e voltar a transar loucamente. Porém o que vemos são diversos fatores que contribuem para que as pessoas estejam fazendo menos sexo.

Relações tardias

A mesma pesquisa de 2018 do National Opinion Research com adultos nos EUA percebeu que mais da metade das pessoas entre 18 e 34, 51%, não tinha uma relação longa com o parceiro. Um número que, em 2004, era de 33%.

Os dados corroboram a opinião do professor Simon Forest, da Universidade de Newcastle, que aponta o fato de pessoas estarem assumindo relacionamentos mais duradouros apenas após os 30 anos como um fator-chave para que se faça sexo com menos regularidade.

Estresse e ansiedade

Mas não é só o fato dos adultos estarem fora de relacionamentos que gera essa escassez de sexo. Quem é que não teve aquele dia estressante e não deu conta nem de se animar com a possibilidade de transar quando chegou em casa? Pois é, acontece com todo mundo. A ansiedade também é outra inimiga que tira totalmente a libido.

Com os números de pessoas diagnosticadas com estresse e ansiedade batendo no teto, não é uma surpresa que as pessoas estejam transando menos. “Ansiedade e sexo não combinam de jeito nenhum”, explica a terapeuta britânica Ellen Brady. 

Outro fator que aumenta o nível de ansiedade e obsessão pode ser o consumo de pornografia, segundo Forest. Afinal, é difícil se comparar com o desempenho das estrelas do pornô e muita gente acaba com isso na cabeça.

Falta de tempo

Jornadas de trabalho mais longas, mais tempo de deslocamento até a empresa, escalas que também usam os fins de semana. Cada uma dessas coisas é cada vez mais comum na relação de trabalho da maioria dos adultos atualmente. 

Claro que esse fator influencia no sexo — e não só por causa do componente psicológico. Simplesmente, no meio de tanto tempo de trabalho, acaba faltando tempo para transar.

Outros interesses

“Tem muito mais coisas para fazer às 10h da noite hoje que havia a 20 anos atrás”, como explica muito bem a professora de psicologia Jean Twenge, da San Diego State University. Com videogames, Netflix, Youtube, Instagram e diversas opções de entretenimento, existe uma grande disputa pela atenção de cada homem e mulher atualmente. Com isso, o sexo saiu perdendo na disputa.

Quantidade x Qualidade

“A maioria das pessoas acredita que os outros fazem mais sexo do que elas próprias”, diz a renomada pesquisadora Kayne Wellings, que comanda pesquisas sobre sexo e relacionamento no Reino Unido. Então é bom saber que, no geral, tá todo mundo transando um pouco menos.

Mas será mesmo que fazer menos sexo é algo ruim? O importante é a qualidade e não a quantidade. Muito melhor ter aquela transa maravilhosa do que sair fazendo com um monte de gente e ser uma experiência mais ou menos.

E a pergunta que não quer calar: O coronavírus afeta o sexo?

A resposta simples é: sim. Mas de variadas maneiras. Por um lado, ele faz com que o grande número de solteiros acabe, na sua esmagadora maioria, sem ter relações sexuais. Por outro, os casais acabam passando mais tempo juntos em casa com certeza acabam transando mais. Ainda é cedo para termos os números do efeito coronavírus no sexo, mas estamos no aguardo porque com certeza números muito interessantes vão surgir.

Pois é, as pessoas estão fazendo menos sexo… Então conte aí pra gente nos comentários, qual é a coisa que mais te atrapalha a transar?

Avatar
Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.