Tarde de Quinta, conto erótico da April

O que será que essa gata aprontou?

Olá, meu nome é April, sou solteira, alta e magra, mas como dizem: tenho aquela bunda de brasileira. Sempre escrevi contos, desde bem novinha e sempre fico muito excitada enquanto estou escrevendo. 

Hoje eu vim aqui para contar sobre a tarde de quinta-feira!

Já era quase de noite quando tomei aquele banho delícia, me depilei todinha e tarada fui  passear com meu dog.

Normalmente eu subo a rua, mas nesse dia desci. Após uma puxada muito forte do meu cachorro, cai nos pés do cara mais gostoso do bairro. Levantei sem graça, toda suja com a calça rasgada e tentei continuar a andar.

Foram dois passos e percebi que estava toda molhadinha. Em poucos segundos já me imaginei sentando gostoso naquele pau que dava pra notar mesmo dentro da bermuda. Respirei, arrumei minha calcinha que já estava encharcada e enfiada em minha bunda.

Voltei e disse: Hey, pensei em um trilhão de desculpas, mas a verdade é que quero te dar.

Ele me olhou mais um pouco. Eu me molhei mais, percebendo que ele olhava meus mamilos que apareciam debaixo da camiseta, estava sem sutiã. Sim, meus mamilos gritavam: me dá uma chupadinha.

O Júlio é alto e atleta. Todas as meninas do bairro querem dar pra ele. E ele estava ali, comigo… e ia me comer. E gostoso. Faço questão  de ser a mais cachorra delas.

Conversamos ‘nem me lembro o que’, pois a cada passo que eu dava, mais eu me imaginava com a ideia dele me puxando de quatro com as bolas batendo em minha bunda. Um pau durinho, perfeito. Pensei: E agora, seria em minha casa ou na dele? Parei, olhei aquela boca, aquele pau que estava duro. O beijei.

Já estava bem escuro, eu o puxei para o muro. Ele me amassava, começou a levantar minha camiseta, sentiu minha pele lisinha, sentiu meus peitos empinadinhos. Meu mamilo, pedindo pra ele chupar. Passava uma moto quando ele levantou minha camiseta e me mamou gostoso.

Eu queria pau e casa pra que?! Seria ali mesmo, coloquei a mão dentro da cueca dele. Era um pau perfeito. Latejava. Desci um pouco acariciei as bolas.

Ele percebeu que não daria tempo de casa. Abaixou minha calça ali mesmo, arredou minha calcinha de renda bem fininha e encaixou gostoso em minha buceta toda depilada e molhada.

Ele me fodia, forte ali… no meio da rua, no pouco escuro que tinha entre os postes. Eu gemia: Hum… pau delicia! Me fode gostoso. Deixa eu ser sua putinha.

Ele enfiava tudo. Eu gozava tanto que tremia, fazendo com que ele me empurrasse mais ainda contra o muro.

Falei deixa eu mamar esse pau, sentir seu leitinho. Ele colocou em minha boca. Gozou litros. Docinho.

E assim eu terminei o papo dizendo: Vem tomar banho… em minha casa. Eu já sabia muito bem o que eu queria… Imagina o que era?!

April

Essa Camgirl é escritora de contos eróticos desde os 21 aninhos de idade. Entende muito bem o que um homem gosta e fala tudo que querem ouvir. Enquanto escreve sempre fica bem molhada e agora anda deixando os homens loucos por aqui também. Ela é alta, magra com o corpo natural, peitinhos empinados com piercing mega sexy e sem nenhuma tattoo. Ela gosta de dizer sempre: Magra, mas com a aquela bunda de brasileira.

Avatar
Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.