Tickling: o pouco explorado fetiche causado pelas cócegas

Conheça essa prática casual, curiosa e menos aproveitada do que deveria

Muitas vezes, a satisfação sexual pode precisar de diversos apetrechos. Por outro lado, existe também a possibilidade de exercer fetiches sem precisar de absolutamente nada além das mãos. Além do mais, uma coisa que pode causar risadas em muitos pode ser a fonte de prazer de outras pessoas. É por conta de tudo isso que você precisa conhecer o tickling agora mesmo.

Juntando uma prática bastante comum, mas geralmente vista como nem um pouco sexual, com a comodidade de causar prazer sem precisar de praticamente nada, o tickling é uma excelente opção a ser explorada.

Para quer saber mais sobre esse fetiche que pode causar verdadeiras gargalhadas de tesão, é só vir com a gente.

O que é exatamente o tickling

Tickling, em inglês, quer dizer o ato de fazer cócegas. O tickling também pode ser conhecido como knismolagnia e, no fim das contas, é toda atividade erótica em que os participantes sentem excitação pelo ato de fazer ou receber cócegas.

Pois é, aquela brincadeira de fazer a outra pessoa rir descontroladamente também pode ser um fetiche. Não apenas isso, o fetiche nas cócegas pode ocorrer das mais diversas maneiras possíveis.

Por que algumas pessoas tem tesão em cócegas?

Depois de ter lido o que é o tickling, muita gente pode ter ficado com essa pergunta na cabeça. E mesmo que não, explorar as causas do prazer é sempre algo muito interessante de se fazer. 

Você já parou para pensar que as cócegas são um tipo de estímulo? Bom, quanto mais sensível a parte que está recebendo as cosquinhas, mais descontrolada é a risada. Axilas, estômago, costelas e a parte de trás dos joelhos são alguns dos alvos favoritos das cócegas. 

Mas, conforme a pessoa cresce e vai explorando novas possibilidades, é fácil perceber que elas também são zonas erógenas. Ou seja, basta estar na idade certa e colocar um pouco mais de erotismo para perceber o quanto o tickling pode ser sacana também.

A questão da risada

Muita gente pode acabar não se sentindo atraída pela ideia de começar o tickling pela quantidade de risos que uma sessão de cócegas pode causar. Por outro lado, isso pode ser visto como uma coisa boa.

Quem está fazendo o tickling sente o prazer de ver outra pessoa rindo e se divertindo. Já quem recebe, só pelo fato de dar gostosas gargalhadas pode se ter sensações muito fortes de alegria, relaxamento.

Tickle Torture: tortura por cócegas

Quem já ouviu falar desse fetiche antes provavelmente logo pensou numa forma específica de praticar o tickling, mais conhecida como tickle torture. A tickle torture é a tortura de cócegas. 

Com muito mais relações com o BDSM, essa modalidade do fetiche envolve usar as cócegas como forma de dominação para que a resposta de prazer seja feita pela falta de controle que o estímulo proporciona.

Quem curte algo mais nessa pegada sempre deve lembrar que todo mundo que participar de uma sessão de tickle torture deve estar plenamente de acordo. Afinal, algo que tenha o nome de tortura só pode ser gostoso se for consensual.

Outras formas de praticar

Mas o tickle torture fica longe de ser a única forma de praticar o tickling. Quem é adepto do fetiche acaba também resolvendo utilizar mais do que as próprias mãos e traz apetrechos para deixar a brincadeira ainda mais saliente.

Penas, vibradores, correntes elétricas e diversas outras coisas podem ser utilizadas na cama por quem quer apimentar ainda mais essa brincadeira. Como em todos os fetiches, o limite é apenas a imaginação.

Que tal umas cordas?

Dá para apimentar o tickling com um pouquinho de bondage. Dessa forma, a brincadeira fica com ainda mais cara de BDSM. Se a pessoa submissa estiver de acordo e curtir a pira, vai se sentir ainda mais excitada de sentir os estímulos das cócegas, mas não conseguir reagir com o corpo por estar amarrada.

Sempre com cuidado

O tickling ou a tickle torture, por trabalhar com estímulos fortes e quase incontroláveis precisa de um pouco de cuidado na prática. É sempre bom lembrar que, se por um lado o simples fato de fazer cócegas é o suficiente para causar orgasmos, por outro as coisas podem simplesmente fugir do controle e causar reações inesperadas.

Sendo assim, é importante ter cautela e deixar tudo muito bem combinado. Uma boa ideia é deixar uma palavra de segurança para fazer com que o parceiro pare imediatamente com as cócegas, por exemplo.

Conhecia o tickling? Já tinha imaginado a possibilidade de excitar alguém ou de se sentir excitado pelas cócegas? Então conte pra gente aqui nos comentários o que você achou desse fetiche e com quem você gostaria de praticar.

Avatar
Sexo, mulheres, vídeos e ensaios eróticos! Isso e muito mais do universo masculino com aquela pitada de humor, sacanagem e informação.